Certificado:

Rba Gestão Inteligente 2019. Todos direitos reservados.

  • Facebook ícone social
  • LinkedIn RBA Gestão Inteligente
  • YouTube ícone social
  • Twitter ícone social

Varejo: analise a performance do seu mix de produtos com business intelligence

 

A definição do mix de produtos é uma das decisões mais importantes que as organizações devem tomar. Sua escolha impacta em diversas áreas da empresa, como logística, gestão de vendas, marketing e gerenciamento de estoque. O problema é que ela normalmente é feita com base em poucas ou equivocadas informações, dependendo muito da experiência dos gerentes e do método da tentativa e erro.

 

Para analisar a performance do mix de produtos não bastam os números absolutos de vendas. É preciso cruzar informações, entender contextos e tirar conclusões que ajudem a organização a identificar meios de melhorar o desempenho de cada produto no mercado.

 

Composição do Mix

 

Empresas que trabalham com variedade de segmentos precisam analisar com critério quais mercadorias farão parte do mix de produtos e quais não. Um e-commerce ou um supermercado, por exemplo, devem saber quais marcas comercializar, o poder aquisitivo do público-alvo, qual é o ciclo de venda de cada produto e a média de unidades vendidas por mês.

 

Toda essa análise pode ser feita em questão de minutos com o uso do Business Intelligence. Ao confrontar dados demográficos da região de atuação com dados comportamentais dos consumidores e ainda pesquisas de mercado, você determina com facilidade essas e outras questões que influenciam diretamente na escolha dos produtos que farão parte do seu mix.

 

Na hora de expandir a variedade de produtos, você também pode realizar uma análise de produtos afins, para não fugir do seu core business. Uma loja que vende sapatos terá dificuldades em inserir eletrônicos no seu mix de produtos, mas jaquetas, acessórios, jeans e outros artefatos, não. Esse trabalho de identificação de oportunidades pode ser realizado com a ajuda do BI.

 

Giro de estoque e Previsão de demandas

 

Com base em dados de vendas e previsão de demandas futuras, você pode calcular o giro do estoque, que corresponde à quantidade de vezes que você precisa repor os mesmos produtos. Essa informação auxilia no momento de escolher fornecedores com capacidade de entrega, dimensionar o espaço de armazenamento, evitar que mercadorias fiquem obsoletas no estoque e projetar o seu fluxo de caixa futuro.

 

Determinando o giro de estoque de cada categoria de produtos, você pode ainda identificar a melhor maneira de organizar as mercadorias nas prateleiras. Aquelas com maior saída ficam estrategicamente posicionadas em locais de destaque, para fomentar as vendas. Quando o assunto for promoção, é só selecionar os produtos de menor saída, definir uma precificação atrativa e colocá-los em evidência.

 

Precificação Inteligente

 

Já que entramos no tema precificação, eis uma das áreas em que o Business Intelligence é um forte aliado. Além de contabilizar todos os custos de comercialização dos seus produtos, você tem que definir uma margem de contribuição para cada mercadoria, a fim de compor seu lucro total ao final do mês.

 

Uma televisão de 20 polegadas não pode ter a mesma margem de contribuição de uma cafeteira, pois você pode perder vendas por preços altos demais ou ficar no prejuízo por vender produtos muito baratos.

 

O ideal é dimensionar a margem de contribuição segundo o volume de vendas de cada produto, o custo de aquisição da mercadoria e o valor percebido pelo cliente. Uma equação difícil de determinar apenas com cálculos manuais.